sexta-feira, 23 de abril de 2010

Vinil de coleção (vintage)



Karin Krog/ Surman/ Favre-Such Winter of Memory (ECM) 15 €
MC5-Back in the USA (WEA. França) 25 €
A Taste of Honey-A Taste Of Honey (LP, Capitol) 10 €
Marc & The Mambas - Torment And Toreros (2xLP) 17.50 €
Dale Jenkins-Taking a Drive (DM 1987) 15 €
The Residents- Satisfaction (7", Yel) 10 €
Snakefinger - The Spot (7", Single) 10 €
Wayne County And The Electric Chairs - Blatantly Offensive E.P. (7", EP) 12 €
The Dickies-Gigantor (7", Single, Yel) 10 €
Mecco- The Wizard of Oz (RCA Portugal) 7.50 €
St Germain - So Flute (12". Blue Note) 10 €
Charles Tolliver - Charles Tolliver And His All Stars (LP, Album. Black Lion) 35 €
Diamanda Galas-The Litanies of Satan (Mute) 25 €
Bloodrock- Bloodrock III (Opalo/Movieplay) 15 €
Pink Floyd- Relics (Harvest/Vecemi) 10 €
Grobschnitt- Jumbo (Brain 1076) 20 €
Eric Dolphy-Berlin Concerts vol. 1 (Enja/Dargil) 15 €
New World (Gordon/Willaims/Lockwood/Ørsted Pedersen) (MPS/Dargil) 15 €
Egberto Gismonti/Nana Vasconcelos- Dança das Cabeças (ECM/Dargil) 12.50 €
Trio Music (Chick Corea/Vitous/Ray Haynes) (duplo) (ECM) 25 €
Klaus Schulze- Trancefer (Innovative Communication. 1981) 12€

sábado, 17 de abril de 2010


Concerto de Bob Corn, dia 24 de Abril na Groovie/Soundcraft.


Segue pequeno texto de apresentação escrito pelo próprio Bob Corn



Ciao! O meu nome é Tiziano Sgarbi (Tizio) e venho de uma pequena aldeia no norte de Itália, onde nasci em Novembro de 1968 e onde sempre vivi.Há mais de dez anos que estou envolvido na cena u...nderground italiana, seja através da organização de concertos, festivais e digressões, seja através da minha pequena editora Fooltribe, sempre tentando fazer as coisas de uma maneira verdadeiramente D.I.Y., pondo a música e as pessoas na fila da frente.Depois de alguns acontecimentos pessoais, decidi começar a fazer a minha própria música, escrevendo canções e dando concertos, chamando-me a mim próprio Bob Corn. Isto aconteceu no final de 2001. Era algo que tinha que fazer. Necessário e indispensável. Primeiro era só uma piada, depois tornou-se numa piada séria... Agora sou só eu: melodias simples na guitarra acústica e letras sobre as pessoas e o amor. Gosto de lhe chamar sad punk.Desde aí editei cinco discos e dei muitos, muitos concertos por toda a Itália e também fora do país, partilhando o palco não só com bandas tão desconhecidas como eu, mas também com alguns dos meus artistas favoritos, como por exemplo: Mike Watt, Dinossaur Jr., Calvin Johnson, Explosions In The Sky, Karate, Bonnie “Prince” Billy, Xiu-Xiu, entre outros.


'Krautrock: Cosmic Rock and Legacy ', conta a história de um género musical, se assim podemos chamar, que é paradoxalmente também a história de um país e de um tempo: Alemanha dos anos 70. Com raízes no free-jazz, no psicadelismo e em Stockhausen, nele, redescobrimos grupos tão díspares como os Faust, Kraftwerk, Curly Curve, os ataques sónicos de Conrad Schnitzler, as diatribes marxistas, com ecos do teatro berlinense, dos Floh De Cologne. Tudo isso num livro de 192 páginas que reune material inédito e pouco visto (posters, flyers, fotos de arquivo). Inclui ensaios e testemunhos, entre outros, de David Stubbs, Plastic Crimewave, Stephen Thrower (Coil/Cyclobe).

preço Soundcraft: 22.50

quinta-feira, 4 de março de 2010


Deambulações sonoras que oscilam entre um folk dissonante e ténues elementos de musique concrète, The Franciscan Hobbies encontram-se num solitário caminho sonoro, que só por si não tem paralelo.
O título do álbum, é devido a uma citação do lendário vocalista indiano Pandit Pran Nath: “walls are stuck…..outside – ideas fly in all directions.” É com esta frase que nós percebemos o porquê de todo este improviso ao longo desta obra: uma escapatória a estruturas musicais convencionais, uma aventura que nos leva a afundar nestas areias movediças,num lento e morno arrastamento.
Inovadores, acrescentam com este álbum, um novo título de referência obrigatória num catálogo da Jewelled Antler.
Na minha perspectiva, isto é música que poderia ser oriunda de qualquer tempo excepto esta última década: algo que torna este grupo ainda mais invulgar.
Os métodos usados para criar esta música parecem ser espontâneos, o que consequentemente cria algumas dissonâncias, atribulando o leitor. No entanto, quando se surge algo melódico, é como uma flor a desabrochar num terreno que tinha sido recentemente incendiado; algo despropositado, mas que simboliza uma continuidade orgânica na peça.

João Quintela

Aqui está o link para a página do Last Fm do grupo.

Merzbow "Kuja kubato"



Este álbum de Merzbow (fruto da mente de Masami Akita, "padrinho do noise") pode ser considerado bastante audível, quando comparado com a restante discografia do projecto musical.
O melhor deste disco é a combinação entre a bateria e os ruídos gerados por Masami: faz parte do retorno do artista ao uso da deste instrumento de percursão, como uma nova forma de dar sentido ao caos auditivo gerado por computadores. Improvisações de bateria, acompanhadas de um esmagador ruído branco de fundo, misturado e sobreposto com diferentes camadas de efeitos e outros tipos de ruídos são o conteúdo geral destas músicas. A primeira música, distingue-se das outras na medida em que o ruído em vez de dispersar o ouvinte, captiva-o: há um ritmo que se intercepta cronicamente com a bateria.
É devido a estas combinações originais e incomparáveis no meio da música que vários críticos de música já atribuíram o título de "criador do noise" a Masami Akita.
Ao todo, existem 5 músicas. A duração destas ronda os 8 minutos cada. Não existe propriamente uma coesão entre estas, apenas o ruído e a bateria predominam em todas elas (pois, verdadeiramente, não existem outros instrumentos musicais inseridos neste álbum).

João Quintela

Aqui se encontra um vídeo de Masami Akita, numa performance em Madrid, em 2007:

http://vimeo.com/5504863 from mediateletipos on Vimeo.

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Difíceis de rotular (oscilando entre o post-metal e o doom metal), os A Storm of Light (leia-se "uma tempestade de luz") começaram em 2007. Este foi o primeiro álbum deles, lançado em 2008, na Neurot Recordings. Um pequeno aparte: o ano passado a banda estreou-se cá em Portugal, por sinal.
Este álbum é predominantemente doom, na medida em que nos arrasta com os seus ritmos lentos, as vozes por vezes quase viscerais e distorção elevada ao longo das músicas. Intenso, com letras estranhas e que parecem conotar alguma misantropia, todo o álbum é um bom exemplo de um bom trabalho de uma banda ascendente neste género.

João Quintela


Por baixo, encontra-se um vídeo da terceira faixa, Black Ocean:

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Saldos

Começa hoje oficialmente os saldos na Soundcraft. Descontos até 40 % em cd's e vinil novos. Os saldos não são extensíveis aos cd's usados nem ao vinil vintage.

 

blogger templates | Make Money Online